segunda-feira, 19 de agosto de 2013

SER COMO É


O ELEFANTE AZUL MORAVA NA FLORESTA. ELE ANDAVA MUITO TRISTE E CHAMOU O GATINHO MIMI E LHE DISSE QUE NÃO QUERIA MAIS SER ELEFANTE, POIS ELE ERA MUITO GRANDE E DESAJEITADO. NEM PASSAVA PELA PORTA DA CASA DAS PESSOAS. EM TUDO ELE ESBARRAVA E ACABAVA ESTRAGANDO AS COISAS. ELE QUERIA SER COMO O GATINHO, PEQUENO, PODER SENTAR NO COLO DO DONO, RONRONAR E FAZER MIAU E GANHAR CARINHO DE TODOS.

O GATO, ENTÃO, LHE REVELOU QUE ELE TAMBÉM NÃO QUERIA SER GATO, QUERIA SER CACHORRO, PORQUE O CACHORRO TOMA CONTA DA CASA, É O MELHOR AMIGO DO HOMEM E TODOS O RESPEITAM.

O CACHORRO FLEQUE, ENTÃO, LHE DISSE QUE NÃO QUERIA SER CACHORRO, QUERIA SER COMO O LEÃO, AFINAL ELE É O REI DA FLORESTA. TODOS O RESPEITAM.

POR SUA VEZ, O LEÃO DISSE QUE NÃO QUERIA MAIS SER LEÃO, PORQUE ELE ESTAVA SEMPRE SOZINHO. OS OUTROS BICHOS NÃO CHEGAVAM PERTO DELE PORQUE TINHAM MEDO E ELE FICAVA SEM AMIGOS. ELE QUERIA SER COMO O SAPO, CHEIO DE AMIGOS, QUE VIVIAM CONVERSANDO AO SOL, SOBRE A PEDRA DA LAGOA E COACHANDO TODO O TEMPO.

FOI AÍ QUE TIVERAM A IDEIA DE ORGANIZAR UM CONCURSO PARA SABER QUAL BICHO É MAIS IMPORTANTE. RESOLVERAM PROCURAR A PROFESSORA HIPOPÓTAMO ROSA PARA QUE ELA OS AJUDASSEM A ORGANIZAR TUDO.

A HIPOPÓTAMO ROSA, EM SUA SABEDORIA DE PROFESSORA, PENSOU...PENSOU... PENSOU MAIS UM POUCO... E LHES DISSE QUE OLHASSEM À SUA VOLTA E RESPONDESSEM:
QUEM CRIOU AS ÁRVORES? E O SOL? E A CHUVA? E A NOITE? E O DIA? OS BICHOS GRANDE E OS BICHOS PEQUENOS? QUEM CRIOU TODO ESTE MUNDO?
ELES ENTÃO RESPONDERAM: FOI DEUS.
E DEUS É PERFEITO? PERGUNTOU A PROFESSORA?
SIM, É. RESPONDERAM.
SE FOI DEUS QUE FEZ TUDO PARA NÓS E ELE É PERFEITO, ENTÃO CADA UM É ESPECIAL DO JEITO QUE É. TODOS SOMOS IMPORTANTES. TEMOS UMA TAREFA A CUMPRIR NESSE MUNDO.
POIS DEUS NÃO FARIA NADA QUE NÃO FOSSE PERFEITO COMO É.

ASSIM, CADA BICHINHO COMPREENDEU QUE TEM SEU VALOR. E RESOLVERAM ENTÃO DESCOBRIR O QUE CADA UM FAZ DE MELHOR. 
E FICARAM FELIZES E CADA VEZ MAIS AMIGOS.

HISTÓRIA ADAPTADA A PARTIR DE UMA ENCONTRADA NA INTERNET, SEM CRÉDITOS DE AUTORIA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário