terça-feira, 14 de maio de 2013

SIMPLICIDADE



Laura Monte Serrat Barbosa

Da terra explodem brotos do amor
que bailam ao vento,
recebem a umidade,
rompem o cimento
e enfeitam a cidade.

Complexa cidade que, diante de tantos apelos,
esquece de olhar
para o chão molhado,
para o brinco em cor
e apesar de vê-los,
não sente o sabor;

Esconde-se no frenético movimento,
por vezes, desvaloriza a bondade,
mas carrega em seu “interior”
um pequeno grande alento:
retira da terra raízes de identidade,
do peito, silencioso lamento
e das flores, complexa simplicidade!



Nenhum comentário:

Postar um comentário